© Certaja.

28/01/2016

Aumento de ICMS

Aumento de ICMS em janeiro não atingirá grande parte de cooperados da classe rural da Cooperativa O governo do Rio Grande do Sul

Aumento de ICMS em janeiro não atingirá grande parte de cooperados da classe rural da Cooperativa


O governo do Rio Grande do Sul, na tentativa de amenizar a crise financeira que está passando, adotou um pacote com várias medidas para aumentar sua arrecadação. Uma delas, em vigor a partir de janeiro de 2016, elevou o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A alíquota básica, aplicada a todas operações e prestações de serviços sem alíquota específica, aumentou de 17% para 18%.


No caso da energia elétrica, álcool, gasolina e telefonia (móvel e fixa), a alíquota subiu de 25% para 30%. Consequentemente, a conta de energia elétrica aumentará para muitos consumidores.


Na CERTAJA, os cooperados enquadrados na classe rural (produtores) - aproximadamente 45% do quadro social, não irão sentir no bolso este aumento, uma vez que a medida não atingiu este segmento. O imposto para os cooperados da classe industrial aumentará de 17% para 18%, e para os demais de 25% para 30%.


A não incidência do aumento do imposto para esta grande fatia de cooperados deu-se graças ao intenso trabalho desenvolvido pelo Sistema Cooperativista do RS, através da OCERGS e FECOERGS.

Suporte Certaja